Santa Cruz perde, mas tem seus objetivos alcançados

O Santa Cruz esbarrou nas próprias limitações. A derrota por 2 a 0 para o Tupi, na tarde deste domingo, escancarou as deficiência deste vitorioso elenco tricolor. Faltou competência na hora de finalizar. As várias chances desperdiçadas, principalmente no primeiro tempo, custaram o primeiro título nacional da história do clube. Nas duas que teve, o Tupi frustrou os mais de 54 mil tricolores que compareceram ao Arruda.  Alan, aos 34 minutos e Henrique, aos 36, marcaram os gols da vitória. Aos jogadores do Santa Cruz restou ouvir o grito de "guerreiros" entoado pela torcida no fim.  O recado foi claro: apesar do vice-campeonato da Série D, o que valeu mesmo foi o acesso à Série C. 

A necessidade da vitória influenciou diretamente nas escolhas de Zé Teodoro. Sem Jeovânio, suspenso, o técnico tricolor abriu mão de outro volante de origem no meio-campo. Para tornar o time ofensivo, em vez de três atacantes, dois meias a mais. Renatinho e Bismarck ao lado de Wesley, mais recuado. Único volante de fato, Memo completou o quadrado.

Desde o início, a aposta de Zé Teodoro se mostrou acertada. Não demorou as chances começarem a aparecer. Aos 4 minutos, Thiago Cunha desperdiçou a primeira das várias oportunidades criadas pelo Santa Cruz no primeiro tempo. Após boa triangulação entre Renatinho, Dutra e Fernando Gaúcho, o chute cruzado passou rente à trave.

O mesmo Thiago teve pelo menos mais três chances de perigo. Numa delas, chegou a confundir parte da torcida com um chute na rede pelo lado de fora. Aos 9 minutos, alguns gritos de gol frustrados ecoaram no Arruda. Mesmo pressionado, o Tupi em nenhum momento abriu mão da sua proposta inicial. 

Postado atrás da linha da bola, o time mineiro tentava surprender nos contra-ataques. Os chutes de longa distância não chegaram a incomodar Tiago Cardoso, que trabalhou pouco na primeira etapa. O desespero de Zé Teodoro a cada chance desperdiçada foi o retrato da angústia coral no intervalo.  

A entrada de Ludemar na vaga de Fernando Gaúcho foi a novidade do Santa para o segundo tempo. Cinco minutos depois de pisar no gramado, o atacante viu a bola sobrar limpa dentro da área após jogada individual de Renatinho, mas o tranco do zagueiro impediu o arremate final. Com o Tupi ainda mais recuado na segunda etapa, Zé Teodoro sentiu a necessidade de mexer na equipe. O meia Washington e o atacante Kiros foram acionados. saíram Bismarck e Dutra.


De nada adiantou. Aos 34 minutos, Alan recebeu cruzamento de Henrique e, livre na área, estufou as redes de Tiago Cardoso. O primeiro gol do Tupi obrigava o Santa a marcar três nos pouco de 10 minutos restantes. Projeção que mostrou-se impossível. Aos 36, Henrique decretou a vitória mineira. O chute rasteiro passou por baixo de Tiago Cardoso. E apressou a saída da massa coral do Mundão.  

Santa Cruz 0

Tiago Cardoso; Eduardo Arroz, Leandro Souza, André Oliveira e Dutra (Kiros); Memo, Wesley, Renatinho e Bismarck (Washington); Thiago Cunha e Fernando Gaúcho (Ludemar). Técnico: Zé Teodoro.

Tupi 2

Rodrigo; Marquinhos (Adalberto), Weslley Ladeira, Sílvio e Augusto; Assis, Marcel, Luciano Ratinho e Michel (Henrique); Alan e Ademílson. Técnico: Ricardo Drubscky

Árbitro: Cléber Wellington Abade (SP)
Assistentes: Griselido de Souza (PB) e Eduardo Lincoln (RN)
Gols: Alan (aos 34 do 2 T) e Henrique (aos 36 do 2 T)
Cartão amarelo: Vitinho, Henrique
Cartão Vemelho:
Público: 54.815
Renda: R$ 754.760,00

FONTE: SUPERESPORTES

Santa Cruz News

Phasellus facilisis convallis metus, ut imperdiet augue auctor nec. Duis at velit id augue lobortis porta. Sed varius, enim accumsan aliquam tincidunt, tortor urna vulputate quam, eget finibus urna est in augue.