Venceu o time que tinha centroavante.

No 3° jogo no Sertão, o Santa Cruz amarga sua 2° derrota no campeonato. Araripina 2x0 Santa Cruz. Assim como aconteceu na outra derrota do Santa, em Salgueiro, o Santa Cruz não conseguiu se impor no jogo , muitos erros de passes e uma marcação muito solta, contribuíram para derrota coral. Pelo Araripina, o principal mérito da vitória é justo uma carência que o Santa tem há um bom tempo: o centroavante.

Mal começou o jogo e aos 4 minutos após 2 belas viradas de bola, o Araripina conseguiu abrir o placar numa bela cabeçada do centroavante Vanderlei, que se antecipou a Leandro Souza e tirou do goleiro Thiago Cardoso, Araripina 1 a 0.

O Santa Cruz teve a chance de empatar alguns minutos depois, num pênalti sofrido pelo Branquinho, que fez hoje sua melhor partida com a camisa tricolor. Wesley foi para cobrança e assim como no último jogo, bateu mal, quase no meio do gol e perdeu a penalidade.

O Santa não conseguiu imprimir uma forte marcação no 1° tempo, devido a fraca atuação da dupla de volantes, Memo e Anderson, que estavam falhando em sua principal característica, o poder de marcação.

Na parte ofensiva o time não conseguia criar jogadas, salvo numa jogada ensaiada, onde o Flávio Caça-Rato de frente para o gol furou e perdeu a chance do empate. Muitos erros de passes, os laterais Dutra e Arroz não apoiavam e o Natan sumido no jogo. Ficava complicado criar alguma coisa. Só nos 10 minutos finais do primeiro tempo que o Santa Cruz esboçou uma melhora para tentar um empate. Wesley num chute de fora da área e Flávio Caça-Rato, após um belo lançamento do Anderson, levaram perigo ao gol do Araripina, mas o placar não mudou e a equipe coral foi para o intervalo perdendo por 1 a 0.

Zé Teodoro optou por não mexer no intervalo, achando que o time manteria a boa atuação do final da primeira etapa, como isso não ocorreu, Zé mexeu no time logo aos 12 minutos, entraram Carlinhos Bala e Luciano Henrique no lugar de Natan e Anderson. O Santa precisava ir para cima e a mudança se fazia necessária.

Mesmo com Bala e Luciano Henrique, o Santa continuava apático em campo, levando perigo apenas em bola parada, onde acertou o travessão por 2 vezes em cabeçadas de Leandro Souza e Branquinho. Memo também teve uma boa chance de longe que parou na boa defesa do goleiro Léo. Aos 23 minutos, Renatinho entrou no lugar de Dutra, que estava apagado em campo, mas assim como o seu substituído, Renatinho mal apareceu no jogo.

Aos 43 minutos veio o golpe fatal, num contra-ataque, Marcelo Paraíba apareceu sozinho na defesa coral e ajeitou de cabeça para o Cristovão sacramentar a derrota coral. Araripina 2x0.

O time, mais uma vez não conseguiu se impor na partida, ficou claro a falta de um volante mais participativo no ataque, como o Léo, que poderia ajudar os meias a tocar mais a bola para criar jogadas. O Santa também precisa muito de um homem-gol no ataque, Branquinho e Flávio Caça-Rato até que vêm jogando bem em suas funções, mas falta a finalização, problema antigo do Santa Cruz. Caça-Rato sofre muitas faltas, o que cria boas oportunidades de gol e Branquinho é um jogador veloz que em jogadas individuais leva perigo a defesa adversária, mas na hora de ter um centroavante para meter a bola pra rede ou ajeitar para um gol do companheiro, como fizeram os centroavantes do Araripina, Vanderlei e Marcelo Paraíba, o Santa falha, pois carece desse camisa 9 e no jogo de hoje essa função fez a diferença.

Arthur Holanda

Phasellus facilisis convallis metus, ut imperdiet augue auctor nec. Duis at velit id augue lobortis porta. Sed varius, enim accumsan aliquam tincidunt, tortor urna vulputate quam, eget finibus urna est in augue.