Zé Teodoro assume responsabilidade por derrota do Santa no clássico


Acostumado a vencer os clássicos contra o Sport – em 2011, perdeu um e ganhou três, incluindo as finais do Estadual –, o técnico Zé Teodoro reconheceu que teve participação direta na derrota do Santa Cruz para o Leão por 3 a 1 na noite desta quarta-feira.

- Deixamos a desejar, não fomos bem. Tivemos 25 minutos que agradaram o torcedor. Foi uma noite atípica que nada deu certo. A responsabilidade da derrota é minha, não transfiro, eu assumo. Mas não vamos fazer tempestade em copo d'água, vamos para frente, estamos a um ponto do G-4. Vamos buscar o resultado contra o Petrolina para voltar ao G-4.

Ciente de que a torcida do Santa Cruz estava chateada com a equipe, Zé Teodoro fez questão de tirar a responsabilidade dos seus jogadores, embora tenha apontado que apenas três atletas renderam bem em campo.
Zé Teodoro, técnico do Santa Cruz (Foto: Aldo Carneiro)- Só tivemos três jogadores lúcidos dentro de campo: Memo, Éverton e Diogo. Com relação ao meio-campo, não tivemos a saída de bola, só quem conseguiu trabalhar foram os laterais. Equilibrou um pouco quando pus o Diogo na meia, mesmo assim não adiantou. Sempre quando ganha, ganha todo mundo, quando perde, perde o treinador. Mas estou tranquilo quanto a isso.

Para Zé Teodoro, não há desculpas que expliquem o resultado final do Clássico das Multidões, que teve a participação de mais de 45 mil torcedores.

Também não vou ganhar todas, tem que perder pelo menos uma contra o Sport"
Zé Teodoro
- Tivemos cinco ou seis problemas de mudanças na equipe. Mas isso não é justificativa, o adversário foi mais equilibrado. Nós criamos pouco. Tentamos as modificações e entrei com uma equipe que acreditava que ia colocar o adversário dentro do campo dele. Não tivemos controle. Perdemos, mas perdemos de cabeça erguida. Também não vou ganhar todas, tem que perder pelo menos uma contra o Sport.

Zé Teodoro ainda falou sobre a arbitragem do Clássico das Multidões.

- Dou sempre moral à arbitragem, mas às vezes ela decepciona, como ele (Ricardo Tavares) fez ameaçando meus jogadores. Critério tem que ser para os dois lados. Ele ameaçou dar cartão e eu tive que tirar Bala e Caça-Rato.

Fonte: Globo Esporte.
Link: 

Santa Cruz News

Phasellus facilisis convallis metus, ut imperdiet augue auctor nec. Duis at velit id augue lobortis porta. Sed varius, enim accumsan aliquam tincidunt, tortor urna vulputate quam, eget finibus urna est in augue.