Zé Teodoro: ‘Empate tem gosto de derrota dentro de casa’

A segunda partida consecutiva sem vitórias não tirou a tranquilidade do técnico do Santa Cruz, Zé Teodoro. O técnico coral culpou o Central pelo empate por 0 a 0, na noite desta quarta-feira, no Arruda, e pelo baixo rendimento do jogo. O esquema defensivo armado pelo treinador adversário, Alemão, foi alvo de muitas críticas.


- Praticamente a gente fica envergonhado com o comportamento do adversário. Estamos no futebol brasileiro, no século 21, e desse jeito fica difícil. Lutamos por um estilo alegre, queremos agradar, mas esbarramos num time que só veio para defender. Eu fico triste, chateado com isso, no entanto, pelos menos ganhamos um ponto - criticou.
Zé Teodoro, técnico do Santa Cruz (Foto: Aldo Carneiro)
Num jogo onde o Santa Cruz não foi tão perigoso, mas dominou a posse de bola, o Central entrou para matar jogadas e pouco conseguiu chegar na área coral. Teve um jogador expulso no segundo tempo e se fechou ainda mais na defesa. Essa postura deixou Zé Teodoro inconformado.
- Eu estudo, analiso o adversário, assim como o meu auxiliar-técnico. Quando chega aqui, no Arruda, encontramos um futebol diferente do que eles normalmente jogam. Muito cai, cai, muita cera. Para nós, o resultado teve um gosto de derrota, pois empatamos em casa. No entanto digo que estamos no caminho certo. O torcedor tem que ter paciência. No decorrer na competição teremos uma regularidade maior - prometeu o treinador.
Torcida não perdoa Zé Teodoro
Criticado pela torcida por causa de suas escalações e substituições, principalmente por preterir o volante Léo, Zé Teodoro ouviu o coro de "burro" de sua torcida. E, ao final do jogo, o time deixou o campo bastante vaiado.
- Não vejo nenhum problema aqui. No Arruda não tem crise, não há necessidade de desespero. A torcida quer vitória, o que é natural, mas temos que levantar a moral dos jogadores. É necessário ter paciência - disse.
Especificamente sobre o momento em que colocou Léo para aquecer, mas mudou de ideia entrando com Jefferson Maranhão, Zé Teodoro fez questão de explicar a motivação tática para não usar um dos destaques do Santa Cruz nos últimos jogos.
- Sobre Léo, eu não ia colocar três volantes dentro de casa. Ia tirar Leandro Souza que estava sentindo dores. Então ia descer Memo para zaga, mas como Natan pediu para sair, não ia recuar nossa equipe, tinha que atacar – explicou.


Fonte: Globo Esporte

Santa Cruz News

Phasellus facilisis convallis metus, ut imperdiet augue auctor nec. Duis at velit id augue lobortis porta. Sed varius, enim accumsan aliquam tincidunt, tortor urna vulputate quam, eget finibus urna est in augue.