Faltou o(s) detalhe(s)



Primeiro jogo da final do pernambucano terminou como começou: 0x0. 44 mil torcedores estiveram no arruda para presenciar o clássico das multidões, pior para torcida do Santa que agora vai depender de uma vitória fora de casa para comemorar o bicampeonato.

O gol não saiu, faltou algo para o Santa Cruz conquistar a vitória no arruda. Faltou o Vagner ter o cacuete de atacante para fazer o gol no 1° tempo. Faltou o Branquinho ser um pouco mais alto para acertar a bola no cruzamento do Renatinho. Faltou o Diogo acertar um cruzamento (isso falta faz tempo). Faltou o Natan se livrar da marcação do Hamilton. Faltou o Renatinho se livrar da marcação do Moacir. Faltou o Caça-Rato cavar mais faltas perigosas. Foram esses alguns dos motivos do Santa Cruz não conseguir bater a defesa do Sport, que fez uma grande partida.

Zé Teodoro não inventou na escalação, o time que a torcida queria foi escalado, o 3-5-2 ofensivo que fez várias vítimas durante o campeonato parou diante da marcação do Sport, o gol que antes vinha aos montes, não saiu unzinho sequer.

O Santa foi a campo com: Thiago Cardoso; Vagner, William e Memo; Diogo, Anderson Pedra, Natan, Luciano Henrique e Renatinho; Caça-Rato e Dênis Marques.

O Santa Cruz foi demasiadamente lento nas transições ao ataque, poucos foram os dribles tentados pela equipe, Renatinho que sempre se destaca contra o Sport, se intimidou com o Moacir e não conseguiu se desvencilhar do adversário. Dênis Marques foi muito bem marcado e Caça-Rato não ajudou muito, o árbitro não caiu nas suas típicas cavadas de faltas e mesmo assim ele insistia em cair em vez de tentar seguir na jogada.

O Sport também criou algumas jogadas perigosas, Thiago Cardoso fez uma defesaça num chute do Jael. O craque do campeonato passado calou os críticos, que já começavam a pegar no seu pé, com a melhor defesa do campeonato de 2012. Moacir teve 2 boas chances em contra-ataques sempre nas costas do Renatinho. Mas o mesmo Renatinho salvou o Santa no segundo tempo, um corte providencial em uma bola que ia em direção ao Moacir para ficar de cara com o goleiro.

Zé Teodoro mexeu no time na segunda etapa, procurando alternativas ofensivas para chegar ao gol adversário. Primeiro ele sacou Anderson Pedra que vinha fazendo marcação no Marcelinho PB, para a entrada do Chicão. Mudança que fez o Santa melhorar o toque de bola no meio, como também fez o time piorar na defesa, mas era um risco necessário e acertado que Zé Teodoro optou por correr.

Pouco depois, Zé Teodoro tirou o Luciano Henrique que por muitas vezes sumia do jogo para a entrada do Branquinho, ele queria dar ao time mais velocidade na transição de bola, mais uma mudança acertada que também ajudou o Santa, mas também não foi o suficiente.

Por último Zé Teodoro fez uma alteração questionável, ele sacou o Natan, que mesmo estando bem marcado, fazia a bola girar no meio e poderia em uma jogada decidir o jogo para a entrada do Carlinhos Bala, que entrou para jogar de meia. Não acho que a entrada do Bala foi errada, mas ele deveria ter entrado no lugar do Caça-Rato que pouco fez no jogo, Bala já mostrou que rende melhor no ataque. Com a última mudança o Santa Cruz perdeu o meio campo, e foi tentar o gol no desespero, assim não dá, Sport segurou o placar e o jogo terminou mesmo 0x0.

Resultado comemorado pelos torcedores rivais, que jogam pelo empate no segundo jogo da final em casa. Resta ao Santa Cruz vencer no campo adversário, espero que os detalhes que faltaram no jogo de hoje, não se repitam no próximo jogo, vai ser difícil, mas temos condições de conquistarmos esse título, ainda falta a última batalha, Avante Santa!

Arthur Holanda

Phasellus facilisis convallis metus, ut imperdiet augue auctor nec. Duis at velit id augue lobortis porta. Sed varius, enim accumsan aliquam tincidunt, tortor urna vulputate quam, eget finibus urna est in augue.