O papa-taças voltou



Foi difícil, foi na raça, foi na emoção, foi do jeito que o torcedor coral gosta. Sport 2x3 Santa Cruz, pela 7° vez conquistamos o título na ilha do retiro, vulgo casa dos festejos. Santa Cruz bicampeão estadual, Santa Cruz 26 vezes campeão pernambucano e em cima do Sport no dia do aniversário deles é que é melhor ainda.

O título começou a vir antes do jogo, na escalação de Zé Teodoro.  O outrora chamado de Zé retranqueiro, escalou o time com 3 atacantes na casa do adversário. Branquinho caindo por um lado e Flávio Caça-Rato pelo outro com Dênis Marques centralizado. Além disso, entrou Chicão no meio para auxiliar na transição da defesa ao ataque. Com isso foram sacados Luciano Henrique e Diogo, os 2 piores jogadores corais no primeiro jogo da final.

Diferente do primeiro jogo da final, este jogo foi bastante aberto com várias oportunidades para os 2 lados, melhor para o Santa que aproveitou melhor as chances criadas. Flávio Caça-Rato foi decisivo, ele fez hoje sua melhor partida pelo Santa e deu 2 assistências, a primeira num passe espetacular para o Branquinho que teve calma (pois é) para chutar nas pernas de Magrão, Sport 0x1 Santa Cruz.

Enquanto os torcedores corais ainda comemoravam, o Sport empatou o jogo. Moacir fez o gol na falha do goleiro Thiago Cardoso, Sport 1x1 Santa Cruz. Nada vem fácil para o torcedor coral, mas antes de terminar o primeiro tempo veio o alívio: Dênis Marques, artilheiro do campeonato pernambucano, tinha que deixar o dele não é. No passe do Caça-Rato, Dênis Marques fez um golaço de fora da área, chutando colocada sem chances para Magrão, Sport 1x2 Santa Cruz.

No segundo tempo o Sport tinha que ir pra cima para tentar o empate, a maior parte do segundo tempo foi de sufoco com o Thiago Cardoso se redimindo da falha e salvando o Santa Cruz do jeito que dava. Zé colocou Sandro Manoel e Leandro Souza, para ajudar na marcação e colocou o Luciano Henrique no lugar do Natan que já estava exausto.

O terceiro gol coral saiu dos pés dos jogadores que entraram no segundo tempo, provando que o Santa Cruz não tem só um time e sim um elenco.  Leandro Souza, depois de mais um ataque do Sport, deu um lançamento preciso para o Luciano Henrique, que disputou a bola com o adversário e arrancou em direção à meta rubro negra, driblou o Magrão e fez o delírio da torcida coral aos 28 do segundo tempo, Sport 1x3 Santa Cruz.

Acabou? Que nada, como falei nada vem fácil para o Santa e aos 35 o Sport diminuiu, Edcarlos aproveitou o rebote de uma bela defesa do Thiago Cardoso e fez Sport 2x3 Santa Cruz. Depois disso, foram 15 minutos de apreensão, torcida angustiada até que Sandro Meira Ricci pediu a bola e o torcedor coral pôde finalmente gritar: Bicampeão!

Parabéns a Zé Teodoro, muitas vezes criticado, não teve medo de arriscar e foi premiado com o título: o seu segundo estadual pelo Santa Cruz, o seu 3° estadual em Pernambuco e seu 5° quinto estadual como treinador. Parabéns Zé Copeiro e que venham mais títulos pela frente.

A maioria de Pernambuco está em festa, o time do povão, volta a ser o papa-taças. Vamos comemorar, pois em Pernambuco, pelo segundo ano consecutivo, quem manda é o Santa Cruz, o mais querido das multidões.

Arthur Holanda

Phasellus facilisis convallis metus, ut imperdiet augue auctor nec. Duis at velit id augue lobortis porta. Sed varius, enim accumsan aliquam tincidunt, tortor urna vulputate quam, eget finibus urna est in augue.