PRÉ JOGO: Santa Cruz e Sport iniciam briga pelo título Pernambucano no Arruda

Assim como no ano passado, a decisão do título Pernambucano será mais uma vez decidida entre Santa Cruz e Sport. A única mudança é que, desta vez, a equipe rubro-negra teve a melhor campanha na fase classificatória e joga por dois resultados iguais. O primeiro encontro será às 16h deste domingo, no Arruda, casa do Tricolor.

Os dois treinadores repetiram a prática de fechar os treinos, usada sempre em semanas de clássico, e mais uma vez escondem as escalações. O que os técnicos deixaram transparecer foram as pretensões. No Santa Cruz, a regra é apostar no fator casa, para fazer buscar a vitória, revertendo a vantagem a seu favor. Com os ingressos praticamente esgotados, Zé Teodoro considera, de extrema importância, o apoio dos tricolores.

No Sport, o técnico Mazola Júnior não quer saber da vantagem dada pelo regulamento. Tanto que, ao longo da semana, os atletas fizeram questão de repetir o discurso do treinador e prometem um jogo aberto, com o time buscando a vitória a todo custo.


Santa Cruz x Sport (Foto: Aldo Carneiro)



O clássico promete ainda uma briga particular. O atacante coral Dênis Marques e o meio-campo rubro-negro Marcelinho Paraíba brigam pela artilharia da competição. Ambos estão empatados com 14 gols.

header as escalações 2

Santa Cruz: Como o primeiro jogo será num Arruda lotado, o técnico Zé Teodoro deve optar por um esquema mais ofensivo para tentar reverter a vantagem do Sport. Assim, o treinador deve manter Natan e Luciano Henrique no meio-campo. A única dúvida é o companheiro de Dênis Marques no ataque, já que Flávio Caça-Rato foi bem na última partida e Geílson volta de suspensão.

O provável time deve ter: Tiago Cardoso, Diogo, Leandro Souza, William Alves e Renatinho; Anderson Pedra, Memo, Natan (Chicão) e Luciano Henrique; Dênis Marques e Geílson (Flávio Caça-Rato).

Sport: A principal dor de cabeça do técnico Mazola Júnior é a lateral-esquerda. As duas opções que tem no elenco, Renê e Julinho, não convenceram o treinador. Com isso, ele deve optar por improvisar Rivaldo na posição, ganhando um maior poder de marcação, já que a equipe joga por dois resultados iguais. Assim, Mazola deve mandar a campo o time com a seguinte formação: Magrão, Bruno Aguiar, Tobi e Edcarlos; Moacir, Hamilton, Marquinhos Paraná, Marcelinho Paraíba e Rivaldo (Renê); Jheimy e Jael.

quem esta fora (Foto: arte esporte)


Santa Cruz: Com o retorno de Geílson, que ficou fora do último jogo comprindo suspensão por ter sido expulso no primeiro duelo contra o Salgueiro, pela semifinal, o técnico Zé Teodoro conta com força máxima para a partida.

Sport: O único desfalque do técnico Mazola Júnior é o volante Naldinho. O atleta fica de fora da partida por ter sido expulso na semifinal contra o Náutico.

header pendurados (Foto: ArteEsporte)

Com o fim da primeira fase, os cartões foram zerados e as duas equipes não têm jogadores pedurados para o primeiro confronto decisivo, domingo, no Arruda.

header o árbitro (Foto: ArteEsporte)

A primeira decisão terá o árbitro Neílson Santos, auxiliado por Elan Vieira e Charles Rosas. Os quartos árbitros serão Sebastião Rufino Filho e Wlademir Lins. Anderson Freitas e Ricardo Jorge ficarão como árbitros auxiliares.

A escolha agradou o Santa Cruz, que cobrava a presença de árbitros do quadro local, porém foi bastante criticada pelo Sport. Os rubro-negros queriam árbitros da Fifa. Enquanto o presidente coral, Antônio Luiz Neto, elogiou a decisão da Federação Pernambucana de Futebol, a diretoria rubro-negra chegou a publicar uma nota de repúdio, classificando a atitude como “autoritária”.

header fique de olho 2


Santa Cruz: Dênis Marques é “o cara” do Santa Cruz. Artilheiro do time com 14 gols, o “Predador do Arruda” tem média de 0,87 gol por partida. No último jogo das semifinais, diante do Salgueiro, mesmo jogando no sacrifício por ter sentido uma lesão no pé, o atacante marcou dois, dos três gols do Tricolor. Nas finais, o duelo será com Marcelinho Paraíba, que também briga pela artilharia da competição, com o mesmo número de gols.

Sport: Marcelinho Paraíba é o “motor” do Sport. O meia de 36 anos é o principal articulador do time e o artilheiro do pernambucano com 14 gols, junto ao adversário da final, Dênis Marques. A fase está tão boa que de onde ele chuta a bola entra e mesmo quando perde pênalti, o Leão recebe outra penalidade para ele converter. Especialista nas bolas paradas, o meia preocupa a comissão técnica devido a um desgaste físico por ter participado de 25 dos 27 jogos do Rubro-negro este ano. Tanto que esta semana o atleta treinou apenas um dia para poder ser preservado para a decisão.

header o que eles disseram

Zé Teodoro, técnico do Santa Cruz: Meu entusiasmo é o maior possível. Queremos coroar nosso esforço com o título, depois de tudo o que passamos na competição. Foi um campeonato difícil de se chegar à final, pois os quatro melhores times estavam muito bem na reta decisiva da competição. Eu me considero um técnico motivador e vou utilizar todas as armas que tenho para mexer com meus jogadores. Sei o quanto é importante esse bicampeonato e vamos lutar ao máximo para conquistá-lo.

Mazola, técnico do Sport: Estou muito focado, não fui a nenhum programa. Estou focadíssimo. Quero ganhar demais, quero ser campeão de qualquer jeito. Não tem preço. Até porque é o primeiro título da minha carreia como profissional. Estou estudando demais, vendo jogos na madrugada, analisando o Santa Cruz para que nada falhe.

header números e curiosidades

O Sport ainda não perdeu para o Santa Cruz nesta temporada. Nos dois jogos válidos pela primeira fase, o Leão bate a equipe coral por 3 a 1, no Arruda, pela 10ª rodada. No jogo da volta, na Ilha do Retiro, pela 22ª rodada, nova vitória leonina, desta vez pelo placar de 2 a 1.








Santa Cruz News

Phasellus facilisis convallis metus, ut imperdiet augue auctor nec. Duis at velit id augue lobortis porta. Sed varius, enim accumsan aliquam tincidunt, tortor urna vulputate quam, eget finibus urna est in augue.