Marin sugere retirar ações, clubes negam e Séries C e D seguem sem definição!

As Séries C e D do Campeonato Brasileiro seguem sem uma definição para ter início. Durante a reunião desta quinta-feira, o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) José Maria Marin sugeriu que os quatro clubes que entraram na Justiça Comum (Rio Branco, Treze, Brasil e Araguaína) desistissem das ações, mas os clubes não aceitaram.

Depois da reunião desta quinta-feira, que durou duas horas e não definiu absolutamente nada, a CBF agendou outro encontro para a próxima semana. A reunião será realizada na próxima segunda-feira, na sede do Superior Tribunal de Justiça Desportiva, também no Rio de Janeiro.

O encontro poderá ser o último, onde os clubes irão retirar suas ações ou apresentar uma solução para o problema. De acordo com o advogado do Brasil de Pelotas, André Araújo, a ação poderá demorar mais alguns dias para se resolver em definitivo.
"Devido os prejuízos, o presidente (Marin) tentou apenas nos convencer de retirar as ações, ao invés de sugerir uma solução prática. Com isso, infelizmente a competição irá demorar mais para começar", afirmou o advogado.

Entenda o caso

Para integrarem a Série C, Treze, Brasil de Pelotas, Rio Branco e Araguaína entraram na Justiça Comum. Ambos conquistaram liminares ao seu favor, colocando a CBF numa verdadeira “sinuca de bico”. Todas as ações pediam a inclusão dos times em um dos dois grupos (regionalizados), tendo multa diária de R$ 50 mil por seu descumprimento. O maior valor chegaria a R$ 1,2 milhão.

Treze e Araguaína brigam pela vaga do Rio Branco, que no ano passado acionou a Justiça Comum para jogar no seu estádio e sequer foi punido pela CBF. Já o Brasil de Pelotas, rebaixado para a Série D no ano passado por escalar um jogador de forma irregular, quer tirar o Santo André, clube que só não caiu na temporada passada por causa da pena. Brasil foi perdoado perante aos Tribunais e se viu no direito de jogar.

Do Futebol do Interior

Santa Cruz News

Phasellus facilisis convallis metus, ut imperdiet augue auctor nec. Duis at velit id augue lobortis porta. Sed varius, enim accumsan aliquam tincidunt, tortor urna vulputate quam, eget finibus urna est in augue.