Memo diz que gostaria de ter ido para a Portuguesa: 'Carreira é curta'


O volante Memo convocou uma entrevista coletiva para esclarecer que realmente houve uma proposta da Portuguesa para que deixasse o Santa Cruz. O meio-campo coral chegou, inclusive, a alfinetar o diretor de futebol Albertino dos Anjos que havia afirmado, durante a semana, que não existia nenhuma oferta oficial do clube paulista.

- Essa situação já vem rolando há uns 15 dias, e, durante esse período, preferi ficar calado, mas acho que chegou o momento de passar para todo mundo o que está acontecendo, para evitar todo esse fala-fala. Tanto o presidente (Antônio Luiz Neto), como Sandro (auxiliar técnico), Zé Teodoro (treinador) e Constantino Júnior (diretor de futebol) sabem que existiu, sim, uma proposta para mim, mas, que infelizmente não se concretizou. Já tenho 24 anos e todos sabem que a carreira de um jogador de futebol é curta. Fiquei feliz pela possibilidade de jogar uma Série A, mas o clube não aceitou.

Memo, volante do Santa Cruz (Foto: Aldo Carneiro)

Memo não escondeu o desejo de se transferir para um clube da Primeira Divisão, mas se disse muito feliz no Santa Cruz e valorizado, do ponto de vista financeiro.

- Estou vivendo o melhor momento da minha carreira aqui no clube e estou muito satisfeito com tudo que estamos conquistando. A torcida do Santa Cruz é maravilhosa e, por isso, tenho um carinho muito grande por esse clube, que está me valorizando bem. Agradeço à diretoria pelo reconhecimento do meu trabalho e vou continuar me doando ao máximo enquanto vestir a camisa do Santa Cruz. Essa não foi a primeira, nem vai ser a última proposta que vai aparecer e eu não quero sair brigado com ninguém. Hoje tenho uma cabeça madura e poderia ter batido o pé, porque a oferta foi boa, mas vamos esperar para ver o que é melhor para mim e também para o clube.

Questionado sobre as declarações de Memo, Albertino dos Anjos reafirmou que não houve nenhuma proposta oficial da Portuguesa

- Não chegou nenhum dirigente da Portuguesa para apresentar uma proposta para o jogador, isso eu posso afirmar com toda a certeza. O que houve foi um intermediário que ofereceu um valor ao clube, mas que não chegou nem a ser posto em discussão, porque não era condizente com a realidade do jogador. Nenhum jogador é inegociável, mas é preciso ter bom senso.

Do Globo Esporte

Santa Cruz News

Phasellus facilisis convallis metus, ut imperdiet augue auctor nec. Duis at velit id augue lobortis porta. Sed varius, enim accumsan aliquam tincidunt, tortor urna vulputate quam, eget finibus urna est in augue.