Com essa defesa aí tá complicado



Santa Cruz não consegue vencer a sua primeira partida na série C. Jogando no sertão, o Santa empata com o Salgueiro por 2 a 2 e olha que poderia ser pior, já que o Carcará abriu 2 a 0 no primeiro tempo. A mudança de esquema tático que ocorreu no fim do estadual ainda não deu certo no Santa, o setor defensivo tá deixando bastante a desejar.

Da metade para o fim do estadual, o Santa Cruz deixou o 4-4-2 e passou a atuar no 3-5-2, com o volante Memo atuando de 3° zagueiro. A partir dessa mudança no esquema que o time emplacou uma série de vitórias consecutivas que posteriormente culminou na conquista do bicampeonato.

Só que Zé Teodoro resolveu voltar ao 4-4-2 para a série C, como a competição demorou a começar, o time teve bastante tempo, nos treinamentos, para se habituar com a formação, só que isso não ocorreu.

A primeira mudança ocorreu no gol, saiu o Thiago Cardoso, devido a uma lesão e entrou o Diego Lima, reserva imediato. Os alas Renatinho e Diogo voltaram a atuar como laterais, marcando bem mais do que costumavam marcar. Na zaga, William Alves agora tem a companhia de Edson Borges, opção que já foi ocupada por Éverton Sena, Vagner e Leandro Souza (estes 2 últimos estão machucados). Pra fechar, a dupla de volantes que antes eram Anderson Pedra e Chicão, hoje é formada por Memo e Chicão.

Diego Lima que sempre que era acionado entrava bem, fez 2 jogos ruins nesse começo de série C, 2 jogos onde ele esteve muito nervoso, a camisa 1 pode ter pesado. Renatinho e Diogo estão subindo menos ao ataque e na defesa não fazem boas partidas. A dupla de zaga ainda não deu liga, no 1° jogo William Alves não jogou bem, neste jogou foi a vez do Edson Borges atuar abaixo do esperado, esse entrosamento tem que vir logo. A dupla de volantes ocorre um fato curioso: Memo que se destacou ano passado atuando como 1° volante e esse ano foi recuado pra jogar de 3° zagueiro, sai mais para o jogo do que o Chicão, que no estadual jogava de 2° volante. Outra dupla que não está batendo.

Voltando para o jogo, Zé Teodoro mexeu em 2 peças com relação a última partida. Entraram o meia Vitor Hugo e o atacante Flávio Caça-Rato no lugar do Luciano Henrique e do Fabrício Ceará, que devido a uma cláusula contratual não pôde atuar contra o Salgueiro. 2 jogadores que tinham a oportunidade de mostrar ao Zé Teodoro que mereciam a vaga no time titular, oportunidade essa desperdiçada pelos 2, que saíram apagados no intervalo do jogo.

O Salgueiro tinha como sua principal arma desde o pernambucano a bola parada, o cruzamento alçado na área. O Santa Cruz, por coincidência, tem como seu principal defeito justamente defender essa jogada que era o forte do adversário. O resultados foram 2 faltas cruzadas para a área e 2 gols do time da casa, um deles num desvio infeliz do Edson Borges, marcando contra própria meta: Salgueiro 2x0 Santa Cruz.

O Santa não conseguia criar nada, era muito chutão pra frente, muitos lançamentos que não davam em nada, só depois dos 30 minutos da primeira etapa que o Santa conseguiu botar a bola no chão e melhorar ofensivamente. A defesa continuava uma lástima, batia mais cabeça que aquele pessoal em show de rock. Terminava o primeiro tempo e a derrota coral parecia iminente.

Veio o segundo tempo e Zé Teodoro mexeu no time, tirando os apagados Vitor Hugo e Flávio Caça-Rato para entrada de Luciano Henrique e do atacante Paulista. Luciano Henrique entrava para atuar como meia-atacante, mais avançado do que costuma jogar. Era Luciano caindo por um lado e Paulista caindo pelo outro lado para criar mais chances para o cara diferenciado da equipe: Dênis Marques.

Dênis Marques não fez um bom jogo na estreia do Santa na série C, atuando com outro centroavante do lado, na ocasião, não rendeu o que rendia no estadual. Hoje atuou com jogadores de velocidade abertos pelo lado e ele foi o único jogador alvo, do jeito que ele gosta. Foram 3 chutes que obrigaram o goleiro Luciano fazer boas defesas e outro chute que bateu no travessão, o gol era questão de tempo.

Com Luciano Henrique e Paulista jogando abertos, Diogo e Renatinho caíam pelo meio do campo para confundir a defesa adversária, numa dessas trocas entre Luciano Henrique e Diogo, Luciano Henrique recebeu a bola e chutou para diminuir o marcador: Salgueiro 2x1 Santa Cruz.

Zé Teodoro mexeu mais uma vez em busca do empate: entrou o meia-atacante Jefferson Maranhão e saiu o lateral Diogo. Santa já mandava no jogo, mas a defesa continuava dando sustos, o gol poderia sair para qualquer lado a qualquer momento. E o foi o tal do cara diferenciado que balançou as redes. Dênis Marques recebeu na meia lua e chutou com toda a sua categoria, a bola ainda tocou na trave antes de estufar as redes: Salgueiro 2x2 Santa Cruz.

Com o empate em mãos, o Santa deu uma aliviada no ataque, os meias Wesley e Jefferson Maranhão foram ajudar a defesa a não tomar mais gols. Diego Lima ainda salvou uma bola que garantiu o empate coral fora de casa, terminou no Cornélio de Barros: Salgueiro 2x2 Santa Cruz.

Preocupante o que vem acontecendo com a defesa coral, tem uma semana inteira de treinamento para melhorar isso. Do outro lado do campo, a pergunta que fica é se Fabrício Ceará voltará a jogar ao lado de Dênis Marques? Próximo jogo não deve ter escolha, a 1° vitória na C já passou da hora de acontecer.

Arthur Holanda

Phasellus facilisis convallis metus, ut imperdiet augue auctor nec. Duis at velit id augue lobortis porta. Sed varius, enim accumsan aliquam tincidunt, tortor urna vulputate quam, eget finibus urna est in augue.