Santa Cruz perde do Águia e é eliminado da Série C

 (Arte: Maria Eugênia Nunes/DP/D.A Press)

Os dois anos de renascimento e glória se encerraram de forma melancólica para o Santa Cruz. Após o bicampeonato estadual e a saída da Série D, o ciclo de triunfos cessou neste domingo, com uma precoce e vexatória eliminação da Série C. Os tricolores torciam para o inesperado, para a quebra de dois tabus: a primeira vitória fora de casa e o segundo triunfo consecutivo. Não deu. Pressionado durante o jogo quase inteiro, o Tricolor perdeu para o Águia, em Marabá, por 1 a 0, com gol de Wando. Da quarta, caiu para a sexta colocação. Desta vez, nem a sorte ajudou os corais, pois o Icasa (classificado em 4º) venceu o Paysandu (3º), enquanto o Treze (5º) derrotou o Luverdense (2º).


O jogo começou antes mesmo do apito inicial. Um duelo extracampo, de interesses, de ver a bola rolar em outros confrontos da rodada para jogar com a tabela de classificação debaixo do braço. Teve queda de energia em Salgueiro, atletas de Santa Cruz e Águia se aquecendo às 17h, quando a partida já deveria ter começado. Com mais de dez minutos de atraso, deu-se início a um confronto de fraca qualidade técnica, muita marcação e correria. Logo aos dez segundos de jogo, o Tricolor desperdiçou uma grande oportunidade. Dênis Marques recebeu passe de Renatinho e chutou de canhota, para a defesa de Marcelo Cruz. Foi só.

Daí para frente, sucedeu-se a pressão do Águia. A par dos atalhos do maculado gramado do estádio Zinho de Oliveira, o time apostou em jogadas aéreas. Criou perigo, com Mocajuba. Aos 22, Wando perdeu uma chance clara. Isolou a bola, da risca da pequena área. Pouco depois, Flamel protagonizou um lance de raro lampejo de habilidade. Aplicou uma “caneta” em Chicão e exigiu grande defesa de Tiago Cardoso. O “paredão coral” salvou a equipe em diversas ocasiões. Antes do fim do primeiro tempo, o Santa Cruz teve outra chance. De bicicleta, por pouco Flávio Caça-Rato não marcou um golaço.

Segundo tempo
Assim como a primeira etapa, o segundo tempo só recomeçou quando a bola rolou nos outros confrontos. O Santa Cruz parecia muito preocupado com o placar de Icasa x Paysandu, mas não conseguia cumprir o próprio dever. Quando foi avisado do gol da equipe de Juazeiro do Norte, o técnico Zé Teodoro disparou palavrões e fez  substituições “desesperadas”. Colocou três atacantes em campo.

O jogo seguiu truncado, com poucas chances de gol e muitos chutões. O golpe veio aos 30 minutos. Em uma jogada rápida pela esquerda, Flamel cruzou, Wando, em velocidade, arrematou para o fundo das redes: 1 a 0. A partir de então, bateu o desespero. Sem forças, o Santa Cruz não reagiu. Eliminação justa, haja vista a campanha totalmente irregular dentro e, principalmente, fora de casa. "Eu fico envergonhado. Peço desculpas ao torcedor", resumiu o sentimento dos tricolores, o meia Luciano Henrique. 

FICHA TÉCNICA

Águia
Marcelo Cruz; Léo Rosa, Roberto, Carlão e Mocajuba; Analdo (Marquinhos Marabá), Diogo, Daniel e Flamel (Bernardo); Wando e Danilo Galvão (Perí). Técnico: João Galvão

Santa Cruz
Tiago Cardoso; Marcos Pimentel, Vágner, Édson Borges e Tiago Costa (; Chicão, Memo, Luciano Henrique (Weslley) e Renatinho; Flávio Caça-Rato (Branquinho) e Dênis Marques. Técnico: Zé Teodoro

Local: Estádio Zinho de Oliveira (Marabá). Árbitro: Guilherme Ceretta de Lima (SP). Assistentes:Anderson José de Moraes Coelho (SP) e Carlos Nogueira Júnior (SP). Gol: Wando (A). Cartões amarelos: Mocajuba, Wando (A); Vágner, Marcos Pimentel (S). Público: 1.383. Renda: 14.240,00


Santa Cruz News

Phasellus facilisis convallis metus, ut imperdiet augue auctor nec. Duis at velit id augue lobortis porta. Sed varius, enim accumsan aliquam tincidunt, tortor urna vulputate quam, eget finibus urna est in augue.