Santa vence, mas não convence


Roberto Ramos/DP/D. A. Press

O placar de 2 a 0 foi pouco para a torcida do Santa Cruz deixar o Arruda dando pulos da alegria. A vitória magra (com gols de Philco e Renatinho) fez com que os atletas tricolores deixassem o gramado ouvindo uma sonora vaia dos mais de 17 mil presentes ao estádio do Arruda.

Também pudera. Jogo muito fraco e o Tricolor ainda deixou escapar a chance de fazer saldo de gols na Copa do Nordeste, pois o adversário - o igualmente fraco Feirense, da Bahia - jogou o segundo tempo com apenas nove jogadores. Apesar da insatisfação da massa coral e também dos próprios comandados do treinador Marcelo Martelotti, o Santa Cruz é o líder provisório do grupo D, com seis pontos. O Tricolor volta à campo na próxima quarta-feira, para encarar o Campinense.

Logo aos seis minutos de jogo, o desajeitado goleiro Naldo fez pênalti em cima de Natan. Sob olhar desconfiado da torcida, o atacante Philco botou a bola debaixo do braço e se encaminhou para a cobrança. E a fez com certa tranquilidade. Comemorou bastante. E foi só. Teve até outras oportunidades de ampliar o marcador e ocupar um espaço no coração da torcida do Santa Cruz, mas nada feito. Conclusões bizonhas e pouco entendimento com Paulo César, outro que pouco mostrou um bom futebol na tarde de ontem.

O time do Feirense ainda teve ímpeto e o atacante Jaiminho colocou uma bola na trave. Pouco antes do final do primeiro tempo, Naldo - novamente - sai do gol em um desespero só e faz falta bem próxima da grande área. Como já havia recebido cartão amarelo no pênalti cometido em cima de Natam, levou o segundo e, consequentemente, o vermelho. Melhor para o Santa. Aos 47min, Natan tocou para Renatinho que chutou para fazer 2 a 0.


No intervalo da partida, festa tímida da torcida na reapresentação do atacante Dênis Marques. De chinelos e o habitual boné, o artilheiro DM9 afastou a possibilidade de estar for a de forma, apesar do aspecto de quem estava em férias. “Estava correndo e fazendo a parte física. Estou muito feliz em estar de volta a minha casa. Estamos juntos e misturados”, declarou Dênis Marques.


Segundo tempo de jogo e pouco seu viu das duas equipes. A saída de Natan, que pediu para ser substituido, aniquilou as chances ofensivas do Santa Cruz,. Nem mesmo Caça-rato, muito solicitado pela torcida coral, conseguiu mudar o ritmo do confronto. Renatinho ainda colocou uma bola trave. Só isso. Sendo assim, o torcedor se achou no direito de vaiar o time. E como toda razão.


Santa Cruz - Tiago Cardoso; Everton Sena (Marquinho), César,  Vágner e Tiago Costa; Anderson Pedra, Luciano Sorriso (Sandro Manoel), Natan (Flávio Caça-Rato) e Renatinho. Paulo César e Philco. Técnico: Marcelo Martellote.

Feirense: Naldo; Edicarlos, Motta, Joadson e Roberto; Leandro, Ananias, Flávio (Everton) e Cristiano; Jaiminho e Dadai (Pedro Henrique). Técnico: Enaldo Oliveira.

Local: Arruda. Árbitro: Gleyston Gonçalves da Silva (CE). Auxiliares: Marcos da Silva (CE) e Anderson Silveira Ribeiro (CE). Gols: Philco, aos 5, e Renatinho, aos 46 minutos do primeiro tempo.
Cartões amarelos: Joádson e César.

Fonte: SUPERESPORTES



Santa Cruz News

Phasellus facilisis convallis metus, ut imperdiet augue auctor nec. Duis at velit id augue lobortis porta. Sed varius, enim accumsan aliquam tincidunt, tortor urna vulputate quam, eget finibus urna est in augue.