Após suspender jogo, CBF segue desvalorizando sua matéria prima

Quando as equipes já estavam no estádio reconhecendo o gramado do Romildão, há poucos minutos do início do jogo, a Confederação Brasileira de Futebol anunciou o cancelamento da partida entre Mogi Mirim e Santa Cruz, alegando cumprimento à Carta Precatória de número 2648/2013/MND, que devolve os pontos ao Betim.

Imagem: Rafael Bertanha.
Mais uma vez, o imbróglio toma timbres de deboche. Como se a torcida, os clubes, a imprensa e os bons costumes, fossem meros adjuntos - e eles - os reis do espetáculo. Em tom de desesperança, a entidade que rege o esporte no Brasil, segue mostrando toda sua e ineficácia e desacato com o maior astro do futebol - o  torcedor - ao ponto de perder o pouco da credibilidade que ainda restava e causar muita indignação. Afinal, ninguém quer ser desrespeitado. Mais do que a nunca, a CBF desvaloriza sua própria matéria prima.

Para os torcedores corais, fica agora a expectativa de que a partida, enfim, aconteça. Porque o Santa Cruz tem time, camisa e tradição para vencer no campo. Aqui ninguém quer virada de mesa, não quer prejudicar ninguém, também, não quer ser prejudicado. Com o cancelamento do jogo pela terceira vez, agora, o Betim retorna como próximo adversário do Santa nas quartas de finais. É a justiça comum invadindo o espaço da justiça desportiva, passando por cima de uma decisão da FIFA, e o torcedor sendo presenteado com um nariz de palhaço.

Felipe Holanda

Phasellus facilisis convallis metus, ut imperdiet augue auctor nec. Duis at velit id augue lobortis porta. Sed varius, enim accumsan aliquam tincidunt, tortor urna vulputate quam, eget finibus urna est in augue.