Com grande atuação de Tiago Cardoso, Santa segura empate diante do Sampaio

O Castelão estava lotado, mas, o goleiro Tiago Cardoso fez a diferença para os tricolores, que garantiram um empate e só dependem de si para serem campeões.
Belo público no Estádio Castelão. Foto: Edu Couto Corrêa / Divulgação / Twitter
Depois de um certo atraso, enfim, a final da Série C começou. Sampaio Corrêa e Santa Cruz participaram no mesmo grupo A na primeira fase, quando a Cobra Coral se classificou na primeira colocação, os maranhenses avançaram à segunda fase na quarta colocação e apenas na última rodada. Quis o destino que as duas equipes que foran adversárias na primeira fase, medissem forças na grande decisão do torneio. Para o jogo de ida, Vica perdeu parte de sua força ofensiva, com as ausências de André Dias e Dênis Marques. Com isto, o técnico tricolor optou por Siloé como substituto.

O Castelão esteve lotado para acompanhar a tão esperada decisão da Série C. A partida começou sob um sol castigante em São Luís/MA, mas, mesmo assim, muito disputada. Com a bola rolando, o primeiro a assustar foi o tricolor.  Após cruzamento na área, Luciano Sorriso cabeceou com muito perigo para protagonizar a primeira chance de gol do jogo logo aos 2 minutos. Sol quente, jogo também. Foi assim que a bola começou a rolar. Um minutos depois, o Sampaio respondeu. Tiago Cardoso, como de costume, salvou o Santa Cruz.

Com o início empolgante, a torcida do Sampaio foi na onda e empurrou ainda mais o time. O Santa não conseguia acertar a saída de bola, já que o Sampaio pressionava bem; Apesar da cautela que reinava sob ambas as equipes. Aos 26 minutos, Tote chegou com perigo, mas bateu mal e a bola saiu. O embate era morno e o tricolor Pernambucano não conseguia criar sequer uma jogada. Com 29 minutos, Robinho criou mais uma chance para o Sampaio, mas a bola foi por cima. Antes mesmo do final da primeira etapa, Siloé – perdido em campo – mostrara que a opção de Vica não havia sido a mais correta. Aos 42, Panda, que havia substituído Tiago Costa (Suspenso), apareceu como homem surpresa e por muito pouco não abriu o placar. O chute, com muita violência, passou tirando tinta da trave de Rodrigo Ramos.

Depois daí, Tiago Cardoso ainda praticou uma boa defesa antes que o árbitro encerrasse o primeiro tempo, com dois minutos de acréscimos. Para a segunda parte do jogo, era esperada uma postura diferente do Santa. Em termos de jogadores, o time coral retornou com uma substituição: Jonathan no lugar de Raul; Enquanto o Sampaio Corrêa voltou com a mesma equipe do primeiro tempo. Com a bola rolando o Sampaio assustou logo antes de um minuto. Júnior Chicão penetrou pela esquerda e bateu com força, o “Paredão” fez mais uma defesa para salvar o tricolor. Antes dos 10 minutos da segunda etapa, o volante Sandro Manoel começou a sentir câimbras.  Aos 11 minutos, Arlindo Maracanã fez boa jogada mas bateu sem direção, a bola foi por cima. 

O jogo passava a ser mais franco, as duas equipes criavam oportunidades de gol, com o Sampaio em vantagem. Aos 12 minutos, Júnior Chicão cabeceou no meio da zaga do Santa, a bola passou muito perto. Com 17 minutos, Flávio Recife entrou na vaga de Renatinho. Agora a Cobra Coral passou a ter um homem a mais no ataque. Mesmo assim, o time maranhense tinha mais ímpeto ofensivo. Então o técnico Vica se viu obrigado a fazer a última alteração do cartucho. Com 25 minutos, Siloé foi substituído por Léo.

O atacante teve uma participação bastante apagada no jogo,  não agradou ao treinador – muito menos – à torcida. E assim continuou, com o Sampaio pressionando. Com 34 minutos do segundo tempo, Panda, outra vez levou perigo à meta de Rodrigo Ramos, que fez ótima defesa. O goleiro, de 34 anos, fez hoje (24), seu jogo de número 300 com a camisa da Bolívia Querida. Aos 43, Tiago Cardoso fez uma defesa espetacular, salvando sua equipe novamente. E o arqueiro coral não parou por aí. Com 45 minutos, Paulo Sérgio chutou com força e Tiago salvo outra vez. Depois disto, o Sampaio ainda tentou criar algo, mas sem sucesso, e o juiz encerrou a partida.

Agora, o Santa Cruz só depende de si, no Arruda, diante de milhares de tricolores apaixonados, no próximo domingo, primeiro de dezembro. O Sampaio, por sua vez, buscará uma vitória ou um empate com gols. Um novo empate em 0x0, leva a decisão para os pênaltis. A igualdade de hoje foi um bom resultado, até pelo ímpeto ofensivo do Sampaio, porém, ainda restam 90 minutos para o Santa Cruz conquistar a taça da competição.O destaque da partida foi, sem dúvidas, o "Paredão" Tiago Cardoso.

FICHA TÉCNICA Sampaio Corrêa x Santa Cruz Brasileiro da Série C
Final - jogo de ida Local: Estádio Castelão, São Luis-MA Data e horário: 24/11/13, às 17h (de Brasília) Árbitro central: Guilherme Ceretta de Lima (SP) Assistentes: Celso Barbosa de Oliveira (SP) e Broney Machado (PB)
SAMPAIO CORRÊA
Rodrigo Ramos; Tote, Robinho, Paulo Sérgio e Airton; Jonas, Arlindo Maracanã, Eloir e Cleitinho; Lucas (Edgar) e Júnior Chicão. Técnico: Flávio Araújo
SANTA CRUZ
Tiago Cardoso; Oziel, Everton Sena, Renan Fonseca e Panda; Sandro Manoel, Dedé, Luciano Sorriso, Renatinho (Flávio Caça-Rato) e Raul (Jonathan); Siloé (Léo). Técnico: Vica.

Felipe Holanda

Phasellus facilisis convallis metus, ut imperdiet augue auctor nec. Duis at velit id augue lobortis porta. Sed varius, enim accumsan aliquam tincidunt, tortor urna vulputate quam, eget finibus urna est in augue.