Santa joga o suficiente e derrota o Bahia no Lacerdão

(Foto: Gazeta Press)

Neste domingo (2), Santa Cruz e Bahia fizeram o clássico de tricolores nordestinos, no Estádio Lacerdão, em Caruaru. Na véspera de completar 100 anos, a Cobra Coral mostrou seu veneno e presenteou a torcida com uma vitória por 2 a 1, recolocando o time na briga pela classificação no grupo B da Copa do Nordeste. 

Início arrasador do tricolor pernambucano

Como só a vitória interessava ao Mais Querido, o Santa Cruz partiu para cima logo no início. Com apenas 33 segundos de jogo, Luciano Sorriso abriu a contagem em Caruaru. Após grande apoio de Caça-Rato. Depois do gol no começo, os nervos dos jogadores esquentaram. Aos 7 minutos, Fahel fez falta duríssima em Cassiano e o árbitro Cláudio Francisco Lima e Silva expulsou o jogador.

Aos 9 o Bahia tentou responder com Talisca, de bicicleta, mas a bola passou longe da meta Coral. A partida estava mesmo nervosa e repleta de jogadas desleais. Hélder fez falta em Sandro Manoel e levou amarelo, que respondeu 1 minutos depois, também, sendo advertido com o cartão amarelo.

Aos 20 minutos Santos deu uma bomba de fora da área, obrigando Tiago Cardoso a fazer uma grande defesa, colocando para esquinado. Aos 23, Rhayner, de peixinho, quase empatou a peleja. O Santa respondeu com 27 minutos; Flávio Recife recebeu na entrada da área e bateu forte, o goleiro Marcelo Lomba fez ótima defesa.

Mesmo com um homem a menos em campo, o Bahia assustava quase sempre que chegava perto da área Coral. O tricolor baiano finalizava mais, mas sem a mesma precisão do tricolor pernambucano, o que deu a vitória parcial ao Santa Cruz no primeiro tempo. O gol logo no início mudara o rumo da partida, só precisou de pouco mais de 30 segundos.

Segundo tempo bastante movimentado

Para a segunda etapa, o Santa precisaria aprimorar a qualidade do passe, afinal, o Mais Querido tinha um homem a mais no gramado do Lacerdão. Logo aos 4 da segunda etapa veio o segundo tento do tricolor pernambucano. Raul tabelou com Cassiano e bateu com muita Inteligência para fazer seu terceiro gol na competição.

Aos 7, os baianos responderam. Mas, no chute de Rhayner, Tiago Cardoso operou um milagre e salvou o Santa, que tentou responder com Oziel, mas foi a vez de Marcelo Lomba ser o salvador. Aos 15 minutos, o Bahia diminuiu. Rhayner fez seu segundo gol contra o Santa, após marcar na partida de ida, na Arena Fonte Nova.

Com o gol, o tricolor baiano passou a acreditar, pelo menos, em um empate. Com 20 minutos da segunda etapa, o Bahia fez boa jogada, porém, o Santa tem Tiago Cardoso, que fez bela defesa para salvar o Mais Querido outra vez. O arqueiro realmente se agiganta em jogos importantes.

O treinador Vica promoveu mudanças na equipe, visando uma melhora no seu time. Renatinho entrou na vaga de Carlos e Alberto e, um pouco mais tarde, Luciano Sorriso deu lugar a Memo no meio campo. Com as alterações a Cobra Coral passou a se defender melhor e preparar seu veneno.

O Bahia ainda esboçou uma pressão, aos 42 minutos o goleiro Tiago Cardoso foi obrigado a fazer mais uma defensa importantíssima. Mesmo assim, o tricolor pernambucano saiu vitorioso. Sem muita pressa, o Santa tocou a bola e esperou o fim da partida, afinal, os três pontos eram favoráveis ao Mais Querido, colocando-o na vice-liderança do Grupo B, com 8 pontos.

Na próxima rodada, a última da primeira fase, o Santa Cruz encara o Vitória da Conqusita, já eliminado, fora de casa. O Bahia recebe o CSA na Fonte nova.

Felipe Holanda

Phasellus facilisis convallis metus, ut imperdiet augue auctor nec. Duis at velit id augue lobortis porta. Sed varius, enim accumsan aliquam tincidunt, tortor urna vulputate quam, eget finibus urna est in augue.