Na estreia na Arena PE, Santa goleia o Porto por 4 a 0

(Foto: Jamil Gomes/ Santa Cruz)

Após quase um ano da inauguração da Arena Pernambuco, enfim, o Santa Cruz estreou no estádio da que será sede da Copa, em jogo contra o Porto, válido pela 7º rodada do Hexagonal Final do Campeonato Pernambucano. Com a presença de um bom público e dois gols em cada tempo, a Cobra Coral goleou o Gavião por 4 a 0.

Foi a segunda goleada seguida do Santa no pernambucano, o que renova as esperanças para o time treinado por Vica. Na próxima quarta (19), no estádio do Arruda, o tricolor terá que reverter a vantagem de 2 a 0 diante do Sport se quiser avançar à final da Copa do Nordeste.

O placar foi mais do que suficiente para que o Santa conquistasse os três pontos e alcançasse à vice-liderança, empatado com 11 pontos e com um jogo a mais que o Náutico. Já o Porto, permanece na lanterna sem ver alguma luz no fim do túnel. Ao todo, foram 6 derrotas do Gavião em 7 partidas disputadas.

Santa Cruz domina o confronto na primeira etapa

A partida começou e o time da capital dominava as ações. Com menos de 5 minutos, Léo Gamalho recebeu com liberdade e chutou na trave, na primeira grande chance do jogo. A medida que o tempo passava, o Santa Cruz ia tomando as rédeas do jogo e tocava bem a bola, mas ainda não era suficiente.

O Porto tentou entrar no jogo, e tinha uma boa opção ofensiva com as jogadas aéreas do atacante Kiros. Mesmo assim, era o Santa que levava mais perigo. Aos 16, o zagueiro Renan Fonseca teve duas chances de abrir o placar. Na primeira, o goleiro Tiago fez grande defesa, e na segunda, a bola ainda bateu no travessão ainda de sair pela última linha.

Vendo o ímpeto ofensivo do adversário, o Porto se acuou ainda mais, para a sorte dos jogadores do Santa. Mas faltava qualidade nas finalizações para o tricolor da capital abrir o placar. Aos 27, Raul perdeu chance incrível. Caça-Rato tocou para o meio campo que, em péssima fase, chutou muito mal e a bola saiu por cima.

A 10 minutos do fim do primeiro tempo, o zagueiro Wallace fez pênalti em Léo Gamalho, confirmado pelo árbitro Gilberto Freire. Na cobrança, o próprio atacante Tricolor cobrou com muita frieza para abrir a contagem na Arena Pernambuco. Goleiro para um lado, bola para o outro; 1 a 0. Foi o sexto gol de Gamalho no estadual, empatando com Pedro Carmona na artilharia.

Antes do final, o Santa ainda teve tempo de ampliar sua vantagem, praticamente sacramentando a vitória, ainda no primeiro tempo. Nininho fez grande jogada pela direita e passou para Luciano Sorriso, que bateu com qualidade para fazer o segundo gol do time da casa.

Na segunda etapa, o Porto voltou bem mais agressivo e, aos 6 minutos, assustou a defensiva Coral. Thaciano fez grande jogada e cruzou para Kiros. O atacante chutou mal, desperdiçando uma grande chance de diminuir. Faltava muita precisão nas finalizações do Gavião, para a tranquilidade do Santa Cruz.

Goleada sacramentada no segundo tempo

Apesar de ter mais espaços no segundo tempo, o time caruaruense não conseguiu transformar a superioridade em números. Quando chegava ao ataque, o Porto tinha suas jogadas impugnadas. O jogo esfriou, tendo um caráter sonolento. Mas, a equipe Coral não abdicou do ataque, e Raul, mais uma vez, perdeu um gol feito aos 21 minutos.

A péssima fase do meia Tricolor era bem visível, afinal, nada dava certo para Raul que, apesar da má atuações, não foi substituído. Devido às dificuldades de Locomoção ainda existentes nos arredores da Arena, a torcida começou a deixar o estádio ainda faltando mais de 10 minutos de jogo.

O placar parecia definido, até que Jefferson Maranhão apareceu para mudar a história. Aos 39, Oziel acertoou belo cruzamento, na cabeça de Maranhão, que deslocou Tiago para fazer 3 a 0. Três minutos depois, o meia Coral aproveitou um rebote para fazer o quarto gol do Santa na partida e fechar o placar.


Estádio: Arena Pernambuco (São Lourenço da Mata-PE)
Árbitro: Gilberto Freire de Farias/PE
Assistentes: Marcelino Castro Nazaré e Bruno César Chaves Vieira, ambos de PE
Gols: Léo Gamalho (Santa, 37’ do 1T), Luciano Sorriso (Santa, 42’ do 1T) e Jefferson Maranhão (39’ e 42’ do 2T)
Cartões amarelos: Thaciano e Cosme (Porto); Luciano Sorriso (Santa Cruz)
Público:16.666
Renda: R$325.030,00

Santa Cruz: Tiago Cardoso; Oziel, Renan Fonseca, Everton Sena e Nininho; Sandro Manoel, Luciano Sorriso (Memo), Carlos Alberto (Jefferson Maranhão) e Raul; Flávio Caça-Rato (Pingo) e Léo Gamalho. Técnico: Vica.

Porto: Tiago; Felipe Almeida, Wallace, Geninho e Weverton; Cosme, Evandro, Renan (Guego), Jeffinho (Matheus Araripina) e Thaciano; Kiros. Técnico: Elenílson Santos.

Felipe Holanda

Phasellus facilisis convallis metus, ut imperdiet augue auctor nec. Duis at velit id augue lobortis porta. Sed varius, enim accumsan aliquam tincidunt, tortor urna vulputate quam, eget finibus urna est in augue.