Santa Cruz joga muito abaixo do esperado e é goleado pelo Sport

Com dois gols de Felipe Azevedo, o rubro negro venceu o tricolor jogando na Ilha do Retiro. Foi a segunda derrota no Santa em 5 jogos

Neto Baiano foi um dos destaques do Leão (Foto: Ricardo Fernandes/ DP/D.A Press)
No primeiro Clássico das Multidões de 2014, ano do centenário do Santa Cruz, o Sport recebeu a Cobra Coral na Ilha do Retiro. Com um primeiro tempo avassalador, o Leão goleou o adversário por 3 a 0 e reassumiu a liderança do Hexagonal Final do Campeonato Pernambucano.

Com 10 pontos, o Sport na próxima rodada vai até Caruaru para encarar o Central, enquanto o Santa, com 5, recebe o Salgueiro no Arruda, em jogos válidos pela 6º rodada do estadual deste ano.

Sport faz três gols em menos de meia hora na etapa inicial

Com a bola rolando, o time do Sport tratou de confirmar o favoritismo jogando em casa logo nos minutos iniciais. Sem dar chances ao Santa Cruz, o Leão abriu a contagem no quinto minuto de jogo. Felipe Azevedo aproveitou a sobra de bola de Raul e bateu com muita felicidade, estufando as redes Corais e marcando um belo gol.

Enxergando o perigo do adversário, o time tricolor se viu sem muitas opções na partida, mas, o pior ainda estava por vir. Antes dos primeiros vinte minutos, Neto Baiano dominou de costas para a meta de Tiago Cardoso e, em um belo passe, encontrou Patrick. O lateral deslocou o goleiro adversário para ampliar a vantagem leonina para 2 a 0.

Em ritmo alucinante, o Sport não parou por aí e permaneceu agredindo, enquanto o Santa Cruz, atordoado, não conseguia se recuperar. Tanto que aos 29, veio o terceiro tento do Leão. Neto Baiano deu mais uma assistência primorosa, desta vez para Felipe Azevedo, que encobriu Tiago Cardoso e fez a festa da torcida na Ilha do Retiro.

Em menos de meia hora, o tricolor já perdia por três gols de diferença, espelho de uma postura bastante agressiva da equipe rubro negra. Antes do fim do primeiro tempo, o Sport ainda tentou fazer mais um, sem sucesso.

Na ida ao vestiário do time visitante, pairava a dúvida de como o Santa Cruz voltaria para a segunda etapa, afinal, o treinador Vica precisaria modificar sua equipe. Já o Sport, soberano no primeiro tempo, foi para o intervalo com pretensões de golear.

Santa reage no segundo tempo, mas Sport mantém a vantagem

Após o ritmo acelerado no início da etapa inicial, o segundo tempo começou mais tranquilo e sem muitas chances de gol. O Santa Cruz melhorou um pouco, passando a agredir, mas, a marcação do Sport dificultava a vida Coral. Na tentativa de mudar o panorama do jogo, Vica tirou Cassiano e colocou Caça-Rato.

O Santa Cruz, como não podia ser diferente, passou a povoar mais a área ofensiva. Aos 18 minutos, Léo Gamalho teve uma grande chance de diminuir a vantagem do Leão. O atacante cabececou com perigo, obrigando Magrão a fazer grande defesa e salvar o Sport.

Vendo um principio de reação do Santa Cruz, o treinador Eduardo Baptista promoveu a estreia de Bruninho, ex-jogador do Flamengo, que entrou na vaga de Felipe Azevedo. A insistência da Cobra Coral em diminuir não parou por aí e, novamente com Léo Gamalho, o tricolor assustou. O centroavante cabeceou com força, mas a bola carimbou o travessão do Sport.

Depois, o time da casa recuou um pouco, mas não parou de agredir. Bruninho recebeu mais um belo passe Neto Baiano, e por pouco não marcou o quarto do Leão. Porém, o rumo do resultado já estava definido, com vitória do Sport por 3 a 0 na Ilha do Retiro, no primeiro Clássico das Multidões de 2014.

Estádio: Ilha do Retiro
Árbitro: Sandro Meira Ricci (PE)
Assistentes: Elan Vieira e Francisco Chaves (ambos de PE)
Público: 18.053
Renda: R$ 341.480,00
Cartões amarelos: Patric e Durval (S); Cassiano, Oziel, Léo Gamalho e Everton Sena (SC)
Sport: Magrão; Patric, Ferron, Durval e Renê; Rodrigo Mancha, Ewerton Páscoa (Rithely) e Aílton; Felipe Azevedo (Bruninho), Neto Baiano e Ananias (Érico Júnior). Técnico: Eduardo Baptista.
Santa Cruz: Tiago Cardoso; Oziel, Everton Sena, Renan Fonseca e Patrick; Sandro Manoel, Luciano Sorriso, Raul e Carlos Alberto; Cassiano (Flávio Caça-Rato) e Léo Gamalho. Técnico: Vica.

Felipe Holanda

Phasellus facilisis convallis metus, ut imperdiet augue auctor nec. Duis at velit id augue lobortis porta. Sed varius, enim accumsan aliquam tincidunt, tortor urna vulputate quam, eget finibus urna est in augue.