Santa Cruz perde para o Sport no primeiro jogo da semifinal


O tricolor não foi bem e deixou o adversário largar na frente na semifinal

No segundo Clássico das Multidões deste ano, o Santa Cruz não conseguiu reaver a derrota no último jogo, ainda pelo Campeonato Pernambucano. Com muita eficácia no ataque, o Sport conseguiu levar a melhor sob o tricolor e venceu pelo placar de 2 a 0, levando boa vantagem para a partida de volta.

No segundo jogo, o Santa Cruz terá que vencer por mais de dois gols diferença para chegar à grande decisão. Já o Sport pode até perder por 1 a 0 que garante a vaga na final do nordestão. O adversário das equipes pernambucanas na final sai do duelo entre Ceará e América de Natal.

O jogo começou bem equlibrado, diferente do clássico da semana passada. Nos primeiros dez minutos de jogo, nada de chance para ambos os lados. As equipes se estudavam em prol de encontrar a melhor opção para o ataque. O problema do Mais Querido era de mobilidade, com os jogadores se movimentado mal em campo.

Apesar da pouca ofensividade, o Sport chegou ao primeiro gol do jogo. Após uma cobrança de escanteio, Neto Baiano cabeceou para o fundo das redes Corais e abriu o placar na Ilha do Retiro.

O gol sofrido fez o tricolor partir mais para o ataque, mas, ainda sem muita objetividade. Renatinho era o mais perigoso àquela altura, inclusive, nas jogadas aéreas. Mesmo assim, o Sport continuou assustando. Tiago Cardoso salvou o Santa, evitando que o problema se agravasse.

A resposta veio aos 31 minutos, com Léo Gamalho em ótima posição. O atacante não dominou como queria e, como muita agilidade, o zagueiro Ferrón evitou o gol tricolor, que buscava reaver o prejuízo.

Aos 36, o time rubro negro perdeu Ananias, sentindo dores na coxa. Em seu lugar entrou Sandrinho, buscando impor mais velocidade no ataque leonino. Porém, o resultado do jogo não foi alterado até o fim do primeiro tempo. Para o restante do clássico, esperava-se uma postura mais eficiente do Santa Cruz.

Para a etapa final, Vica decidiu dar mais mobilidade ao ataque do Santa Cruz, mas mesmo assim o Sport acabou ampliando o marcador. Durval alçou bola na entrada da pequena área em cobrança de falta, Felipe Azevedo cabeceou e Tiago Cardoso falhou, aceitando o segundo gol do Leão.

Depois daí, o Santa tentou pressionar, mas faltava mais qualidade na hora de finalizar em gol. Após uma cotovelada em Ferron, mesmo sem querer, o atacante Léo Gamalho deixou o defensor leonino sangrando no gramado.

O Mais Querido errou e agrediu pouco o adversário, bem menos do que era preciso. A omissão culminou com poucas emoções e, mesmo tentando, o Santa Cruz não conseguiu diminuir. Sorte do Sport que comemorou sua segundo vitória sob o maior rival em 2014.

Fica para o Santa a lição de que no ano do centenário nada vai ser fácil. E os atletas, assim como o técnico Vica, precisarão de muito mais no jogo da volta.
 
Estádio: Ilha do Retiro

Árbitro: Gilberto Castro Júnior (PE)

Assistentes: Elan Vieira e Clóvis Amaral (ambos de PE)

Público: 11.398

Renda: R$ 199.665,00

Cartões amarelos: Ananias, Ewerton Páscoa e Danilo (S); Luciano Sorriso e Flávio Caça-Rato (SC)

Sport: Magrão; Patric, Ferron, Durval e Danilo; Rodrigo Mancha, Ewerton Páscoa (Bileu) e Aílton (Sandrinho); Felipe Azevedo, Neto Baiano e Ananias (Sandrinho). Técnico: Eduardo Baptista.

Santa Cruz: Tiago Cardoso; Oziel, Renan Fonseca, Everton Sena e Nininho; Sandro Manoel (Raul), Luciano Sorriso, Carlos Alberto e Renatinho (Jefferson Maranhão); Léo Gamalho e Flávio Caça-Rato. Técnico: Vica.

Felipe Holanda

Phasellus facilisis convallis metus, ut imperdiet augue auctor nec. Duis at velit id augue lobortis porta. Sed varius, enim accumsan aliquam tincidunt, tortor urna vulputate quam, eget finibus urna est in augue.