Marcelo Martelotte é apresentado oficialmente

Foto: Assessoria do Santa Cruz FC
Após dois anos da última passagem, Marcelo Martelotte retornou ao Santa Cruz – clube que também defendeu quando atleta, em 1993. No primeiro dia de trabalho, teve de enfrentar os jornalistas que ocupavam a sala de imprensa do clube. Assuntos não faltaram: a recuperação na Série B, o desentendimento com o vice-presidente e diretor de futebol Constantino Rocha, expectativas futuras e relacionamento com atletas. 

SÉRIE B:

Ressaltando suas passagens como atleta, onde situações adversas foram superadas, o comandante coral confia que o apenas resultados podem levar o Tricolor à Série A.

"O campeonato ainda está iniciando, não dá para definir quem serão os candidatos ao acesso. Tenho certeza que o Santa Cruz vai iniciar uma reação e fazer parte destas equipes que vão disputar uma vaga na primeira divisão", afirmou o novo treinador coral", afirmou Martelotte. 

SAÍDA CONTURBADA:

Marcelo descreveu que o futebol é isso: mudanças. Suas opções em 2013, quando passou nos três grandes clubes do estado, fizeram adquirir experiência para carreira.

"Em 2013, quando conquistamos o Pernambucano, trabalhei nos três times, mas isso faz parte do futebol. Depois da passagem no Náutico, após ser desligado, chamei Tininho (Constantino) e Jomar para conversar. E posso dizer que não ficou mágoa nenhuma, dos dois lados. Tanto é que, se estou aqui hoje, é muito por conta deles", continuou.

EXPECTATIVAS:

Sereno, Marcelo foi categórico ao esboçar o futuro do Santa Cruz em 2015. É principal agora, segundo suas palavras, recuperar a confiança do plantel, assim os resultados começarão a vir.

"O time é praticamente igual ao que foi campeão. O mais importante é o resgate da confiança para retomar a mesma qualidade. Com trabalho, treinamento, parte psicológica. A situação na tabela incomoda, mas podemos e vamos sair disto. Dois ou três resultados fazem muita diferença", afirmou.

RELACIONAMENTO:

Martelotte, antes de concluir, comentou seu conhecimento no elenco, mostrando que pode extrair de todos o melhor em campo.

"Conheço os três goleiros: Bruno, Tiago Cardoso e Fred. Nininho, Renatinho da última passagem. Daniel Costa, Luizinho, Pedro Castro. Conheço todos os jogadores, porque estão disputando Série A e B. Mas o conhecimento de trabalho foram estes", concluiu.

Santa Cruz News

Phasellus facilisis convallis metus, ut imperdiet augue auctor nec. Duis at velit id augue lobortis porta. Sed varius, enim accumsan aliquam tincidunt, tortor urna vulputate quam, eget finibus urna est in augue.