Em pronunciamento, Alírio diz não reconhecer as causas da ação movida por Raniel


O presidente Alírio Moraes e o vice Constantino Júnior foram até à sala de imprensa do Santa Cruz fazer um pronunciamento sobre o episódio que entristeceu profundamente a torcida tricolor: a ação motiva pelo meio-campista Raniel, revelação das categorias de base do clube, reivindicando uma rescisão contratual – alegando que o Tricolor do Arruda não estava cumprindo preceitos básicos da Lei Pelé, como o recolhimento do FGTS em quatro meses e pagamento de 13º salário. 

Segundo o mandatário coral, nenhum dos argumentos utilizados na ação são reconhecidos por toda diretoria, tendo sido feito um levantamento desde o início da gestão com o objetivo de cumprir fielmente a legislação trabalhista. "Gostaria de dizer, como primeiro ponto, é que o Santa não reconhece como devido as causas e valores da ação. Estamos sendo muito rigorosos com a Lei Pelé. Inclusive, por questão de informação, o 13º salário do atleta saiu do meu bolso", afirmou Alírio. 

A relação cordial com Raniel sempre possibilitou ações que visavam a sua recuperação após uma longa punição imposta pelo STJD, tendo o Santa Cruz alugado apartamento para o atleta, pago os encargos e salários mês a mês, não sendo obrigatórios já que se cumpria suspensão.

"Quando entrei no clube, reconheci o atraso nos salários. Mas fomos buscar soluções que melhorassem o ambiente interno. Fizemos um esforço muito grande. Poderíamos ter suspendidos os pagamentos de Raniel, já que ele estava suspenso. Não fizemos isso. Cumprimos tudo", continuou. 

Sobre a audiência que acontecerá no dia 21 de outubro, sendo o Santa Cruz ainda não informado oficialmente, defesas estão sendo construídas pelo departamento jurídico. "A ação não tem tese jurídica para prosperar. O contrato, desta forma, fica num estágio de suspensão. Formalizaremos a defesa juntando informações, produzindo os argumentos para refutar a acusação. Temos documentos que comprovam tudo isso. Vamos continuar trabalhando para que a situação seja resolvida da melhor forma para todos", afirmou Alírio.

CONTINUIDADE NA EQUIPE

"A decisão sobre Raniel jogar ou não cabe ao técnico Marcelo Martelotte. Ele sabe se tem condições ou não. Martelotte sabe utilizar o grupo, fazer as alterações, colocar quem quer. Não podemos deixar o extracampo afetar o desempenho na Série B. Ele conversou com a comissão técnica e disse que deseja continuar jogando", falou Constantino Júnior, vice-presidente do Santa.

DESCONTENTAMENTO

"Nossa preocupação, e será sempre, é de formar homens. A surpresa fica por Raniel ser uma pessoa muito querida por todos nós. Alugamos um apartamento em nosso nome pra ele. Fizemos ações sociais de psicológicas para Raniel. Fomos amigos do atleta. Não estou me sentindo traído ou magoado. É claro que fica uma lamentação pelo fato, pelo que aconteceu. Este episódio serve de aprendizado. Prezamos pela transparência. O Santa Cruz é uma equipe também fora das quatro linhas", concluiu Alírio Moraes.

Foto: Lucas Liasu

Santa Cruz News

Phasellus facilisis convallis metus, ut imperdiet augue auctor nec. Duis at velit id augue lobortis porta. Sed varius, enim accumsan aliquam tincidunt, tortor urna vulputate quam, eget finibus urna est in augue.